...




"Vive de tal forma que deixes pegadas luminosas no caminho percorrido, como estrelas apontando o rumo da felicidade e não deixes ninguém afastar-se de ti sem que leve um traço de bondade, ou um sinal de paz da tua vida." (Joanna de Ângelis)




...

" A civilização de um povo se avalia pela forma que seus animais são tratados.(Humboldt)"

Seguidores

Google+ Followers

o que mais você encontra aqui:

2leep.com

Melhor visualização do blog no Google Chrome

Por favor, assinem a petição, precisamos acabar com o sofrimento dos ursos da China.

segunda-feira, 30 de julho de 2012

* O SENTIDO DA VERDADEIRA AMIZADE *




Jair andava pelas ruas da cidade, sempre com o seu fiel cão, um vira-lata,chamado "Malhado". Apesar de ser um mendigo, ele não pedia dinheiro e aceitava sempre um pão, uma fruta, um pedaço de bolo ou um almoço com sobras de comida.
Jair era conhecido como um homem bom, que perdeu a razão, os amigos e nem sabia mais quem era. Não tinha nenhum vício, estava sempre tranquilo, mesmo quando não ganhava nenhuma comida, pois acreditava que Deus lhe daria um pouco na hora certa. E, realmente, sempre alguém lhe dava o  que comer. Ele agradecia com muita humildade e pedia a Deus para abençoar aquela pessoa.
Jair e Malhado se conheceram na rua. Ele dividiu seu almoço com o cão, e, assim ficaram amigos. Desde então, toda comida que o mendigo conseguia, dava primeiro ao cachorro, que, por sua vez, protegia seu dono. Como viviam na rua, não tinham lugar certo para dormir, onde anoiteciam, ali dormiam. Quando chovia, procuravam abrigo embaixo de algum viaduto. Uma vez, seu Josué, um pipoqueiro, de uma praça onde o mendigo costumava passar, começou a conversar com Jair e perguntou: - Você vive vagando pelas ruas com seu cão...você não tem nenhum desejo na vida? E, Jair respondeu:- Tenho sim. Eu tenho muita vontade de comer um cachorro quente, daqueles que o seu Zezé vende ali na esquina. O pipoqueiro, surpreso perguntou: - Só isso? Só um simples cachorro quente? E Jair confirmou: - É sim,este é o meu desejo do momento. Seu Josué, então, saiu para comprar o sanduíche na carrocinha do amigo Zezé. Voltou e entregou o delicioso cachorro quente para o mendigo, que emocionado, não conseguiu falar nada, somente sorria. Assim que pegou o sanduíche das mãos do pipoqueiro,Jair tirou a salsicha, deu  para "Malhado" e comeu o pão com os temperos. Seu Josué, não entendeu a atitude de Jair, pois a salsicha era o melhor pedaço do cachorro-quente e perguntou: - Por que você deu para o cão, a salsicha, o melhor pedaço? E Jair, saboreando o que restou do sanduíche, respondeu: - Para o melhor amigo, o melhor pedaço! Disse isso, e continuou comendo alegre e satisfeito. Seu Josué não tinha mais o que falar. Se despediu de Jair, passou a mão na cabeça de "Malhado" e saiu pensando no que havia acontecido ali naquela praça. Jair, um simples mendigo, havia lhe mostrado o verdadeiro sentido de uma amizade.

(Desconheço a autoria)